O cadastro no sistema e posterior acesso, por meio de login e senha, são obrigatórios para a submissão de trabalhos, bem como para acompanhar o processo editorial em curso. Acesso em uma conta existente ou Registrar uma nova conta.

Como parte do processo de submissão, os autores são obrigados a verificar a conformidade da submissão em relação a todos os itens listados a seguir. As submissões que não estiverem de acordo com as normas serão devolvidas aos autores.

  • A contribuição é original e inédita, e não está sendo avaliada para publicação por outra revista; caso contrário, deve-se justificar em "Comentários ao editor".
  • O arquivo da submissão está em formato Microsoft Word, OpenOffice ou RTF.
  • URLs para as referências foram informadas quando possível.
  • O texto está em espaço simples; usa uma fonte de 12-pontos; emprega itálico em vez de sublinhado (exceto em endereços URL); as figuras e tabelas estão inseridas no texto, não no final do documento na forma de anexos.
  • O texto segue os padrões de estilo e requisitos bibliográficos descritos em Diretrizes para Autores, na página Sobre a Revista.

REVISTA NAVAL DE ODONTOLOGIA

NORMAS PARA PUBLICAÇÃO

  1. ESCOPO E POLÍTICA

                      A Revista Naval de Odontologia (RNO) é um periódico de publicação anual (semestral a partir de 2020) que se destina a disseminar e promover o intercâmbio de informações na área da Odontologia, além de proporcionar à comunidade científica nacional e internacional um canal formal de comunicação, contribuindo, desta forma, para o avanço do conhecimento.

            Os manuscritos submetidos à RNO serão avaliados por um Conselho Científico, o qual poderá sugerir modificações nos textos recebidos, desde que não se altere o conteúdo científico, limitando-se unicamente ao estilo literário ou metodológico, com a devida concordância do autor. Este Conselho se reserva o direito de aprovar ou rejeitar a publicação dos textos enviados. A RNO não cobra taxa de processamento de artigo.

  1. TIPOS DE ARTIGOS PUBLICADOS

            A revista aceita artigos inéditos em português e/ou inglês, nas seguintes categorias:

2.1 Artigo Original

            Contribuições destinadas à divulgação de resultados de estudos observacionais ou transversais, descritivos e experimentais, ou conceituais de pesquisas inéditas, tendo em vista a relevância do tema, o alcance e o conhecimento gerado para a área da pesquisa. Revisões sistemáticas e meta-análises são incluídas nesta categoria. O texto deve se limitar a 5.000 palavras, excluindo resumo/abstract, referências e tabelas. As referências bibliográficas não devem ultrapassar 40 citações.

2.2 Relato de Caso ou Descrição de Técnica

            Descrição de casos e/ou técnicas envolvendo pacientes, ou situações singulares, doenças raras ou nunca descritas, assim como formas inovadoras de diagnósticos ou tratamento. Deve abordar os aspectos relevantes que devem ser comparados com os disponíveis na literatura. O texto deve se limitar a 4.000 palavras, excluindo resumo/abstract, referências e tabelas, e ter, no máximo, 08 imagens. As referências bibliográficas não devem ultrapassar 30 citações. Relatos de caso deverão ser acompanhados do termo de consentimento assinado pelo participante e/ou por seu responsável legal.

2.3 Revisão de literatura

            Avaliação crítica sistematizada da literatura em relação a temas de importância clínica, como causas e prevenção de doenças, seu diagnóstico, tratamento e prognóstico. O texto dos artigos de revisão deve se limitar a 4.000 palavras, excluindo resumo/abstract, referências e tabelas. As referências bibliográficas não devem ultrapassar 40 citações.

 

  1. ORIENTAÇÕES GERAIS

     Os artigos podem ser escritos em português ou inglês. Os textos em português devem ter título, resumo e palavras-chave na língua original e em inglês. Os textos em inglês devem ter título, resumo e palavras-chave na língua original e em português.

Os manuscritos devem ser redigidos na seguinte sequência: folha de rosto, resumo com palavras-chave, abstract com keywords, introdução, métodos, resultados, discussão, conclusão, agradecimentos (se houver) e referências bibliográficas. Tabelas (cada tabela completa, com título e notas de rodapé) e figuras (cada figura completa, com título e notas de rodapé) devem estar no corpo do texto.

Em sendo um ‘Relato de Caso’, as seções ‘Métodos’ e ‘Resultados’ devem ser substituídas por ‘Relato do(s) Caso(s)’. Em sendo uma ‘Revisão de literatura’ (excluindo as revisões sistemáticas, que seguem as orientações de artigo original), as seções ‘Métodos’ e ‘Resultados’ devem ser substituídas por ‘Revisão da Literatura’, podendo esta incluir a ‘Discussão’, sendo subdividida em tópicos relacionados ao tema abordado.

            O texto deverá ser digitado em fonte Arial ou Times New Roman tamanho 12, com espaço entrelinhas 1,5 cm. O papel deverá ser de tamanho A4, com formatação de margens superior e esquerda (3 cm), inferior e direita (2 cm). Todas as páginas devem ser numeradas no canto inferior direito a partir da página de rosto.

            As abreviaturas e siglas deverão ser utilizadas de forma padronizada, restringindo-se apenas àquelas usadas convencionalmente ou sancionadas pelo uso, acompanhadas do significado, por extenso, quando da primeira citação no texto. Não devem ser usadas no título.

             

3.1. Seções do Manuscrito

3.1.1 Página de rosto

Deve conter as seguintes informações:

  1. a) título do artigo, de maneira concisa e descritiva, em português e inglês. Não pode conter nomes comerciais, nem abreviaturas;
    b) nome completo de cada um dos autores;
    c) departamento e instituição nos quais os autores são afiliados, e subdivisões, se houver. A indicação da afiliação de cada autor deve ser em numeral arábico sobrescrito após o seu último sobrenome. No caso de autores militares, acrescentar posto/graduação, seguida da especialidade;
    d) endereço eletrônico de cada autor;
    e) declaração de conflito de interesse (escrever “os autores declaram que não há conflito de interesse”, ou a revelação clara de quaisquer interesses econômicos ou de outra natureza que poderiam causar constrangimento se conhecidos depois da publicação do artigo); e
    f) nome, endereço, telefone e endereço eletrônico do autor de correspondência. Os endereços, telefones e emails informados nesta revista serão usados exclusivamente para os serviços prestados por esta publicação, não sendo disponibilizados para outras finalidades ou a terceiros.

3.1.2 Resumo/Abstract

             Deve ser apresentado de forma clara e concisa, em um parágrafo único contendo os objetivos do estudo, métodos, resultados e conclusão. Todos os artigos deverão ter resumo em português e em inglês, com um mínimo de 150 palavras e máximo de 250 palavras. Os resumos não devem conter citações bibliográficas. Devem ser incluídos 3 a 6 palavras-chave (descritores), assim com a respectiva tradução para os keywords. Esses descritores podem ser consultados nos endereços eletrônicos: http://decs.bvs.br/ que contém termos em português ou inglês, ou http:// www.nlm.nih.gov/mesh, para termos somente em inglês.

3.1.3 Introdução

            A introdução deve ser curta, definindo o problema estudado, sintetizando sua importância e destacando as lacunas do conhecimento que serão abordadas no artigo. Deve conter revisão da literatura atualizada e pertinente ao tema, adequada à apresentação do problema, e que destaque sua relevância. A hipótese ou objetivo deve ser concisamente apresentada no final desta seção. Extensas revisões de literatura devem ser evitadas e substituídas por referências aos trabalhos bibliográficos mais recentes, nos quais certos aspectos e revisões já tenham sido apresentados.

3.1.4 Métodos

            Os métodos devem ser apresentados com detalhes suficientes para permitir a confirmação das observações, incluindo os procedimentos adotados e amostra; instrumentos de medida e, se aplicável, método de validação; tratamento estatístico.

            Em relação à análise estatística, os autores devem demonstrar que os procedimentos utilizados foram apropriados para testar as hipóteses do estudo, além de corretamente interpretados. Os níveis de significância estatística devem ser mencionados.

3.1.5 Resultados

            Devem ser apresentados com o mínimo possível de discussão ou interpretação pessoal, acompanhados de tabelas e/ou material ilustrativo adequado, quando necessário. Não repetir no texto todos os dados já apresentados em ilustrações e tabelas. Dados estatísticos devem ser submetidos a análises apropriadas.

3.1.6 Ilustrações (tabelas, quadros, figuras e gráficos)

            Devem ser apresentadas apenas quando necessárias para efetiva compreensão do trabalho, não contendo informações redundantes já citadas no texto. Devem ser numeradas por ordem de aparecimento, em numeral arábico e conter um título curto. Utilizar a mesma fonte que a utilizada no texto. Devem vir em folhas individuais e separadas, na sequência do texto.

Tabelas: As tabelas terão as bordas laterais abertas. Não usar linhas verticais entre as colunas. Use linhas horizontais apenas na parte superior e inferior do cabeçalho e na parte inferior da tabela. O título fica posicionado acima da tabela.

Quadros: Os quadros servem para a apresentação tabular de informações textuais, sem empregar dados estatísticos. Nos quadros há linhas verticais e horizontais, separando todas as colunas e linhas. Devem ser numerados por números arábicos, na ordem de aparecimento no texto, antecedendo o título claro e sucinto, posicionando acima do quadro. As explicações, se necessárias, devem estar como notas de rodapé.

Gráficos: Nos gráficos, os dados são apresentados na forma de desenho, preferencialmente como diagramas de barras ou circulares. Devem ser numerados por números arábicos, na ordem de aparecimento no texto, antecedendo o título claro e sucinto, posicionado abaixo do gráfico. As explicações, se necessárias, devem estar como notas de rodapé. Os gráficos devem ser enviados sempre acompanhados dos respectivos valores numéricos que lhes deram origem e em formato Excel.

Figuras: Os autores se responsabilizam pela qualidade das figuras (desenhos, ilustrações, tabelas, quadros e gráficos). Deverão permitir redução sem perda de definição, para os tamanhos de uma ou duas colunas. Figuras digitalizadas deverão ter extensão JPEG, TIFF ou BMP e resolução mínima de 300 dpi. O paciente não poderá ser identificado ou reconhecível nas imagens. As figuras devem ser numeradas com números arábicos, na ordem de aparecimento no texto (todas as figuras devem possuir sua chamada textual). As legendas são colocadas abaixo das figuras.

           

Se nos quadros e nas tabelas forem usados dados de outra fonte, publicados ou não, é preciso obter permissão e informar o autor, a data e a localização dos dados.

 

3.1.7 Discussão

            Deve restringir-se ao significado dos dados obtidos, evitando hipóteses não fundamentadas nos resultados, e relacioná-los ao conhecimento já existente e aos obtidos em outros estudos relevantes. Enfatizar os aspectos novos e importantes do estudo e as conclusões derivadas. Não repetir, em detalhes, dados ou outros materiais já citados nas seções de ‘Introdução’ ou ‘Resultados’.

Incluir limitações da pesquisa e sugestões de pesquisas futuras.

3.1.8 Conclusão

            Parte final do trabalho baseada nas evidências disponíveis e pertinentes ao objeto de estudo. A conclusão deve ser curta, precisa e claramente exposta, sendo fundamentada nos objetivos do estudo, relacionando os resultados obtidos com as hipóteses levantadas. Não serão aceitas citações bibliográficas nesta seção.

3.1.9 Agradecimentos

            Opcional. Devem ser concisos e apresentados no final do texto, indicando os nomes das pessoas que contribuíram na fase intelectual ou técnica do trabalho, bem como as agências de fomento ou órgão financiador que contribuíram com a pesquisa que resultou no artigo publicado.

3.2. Citações bibliográficas no texto

       

As referências deverão ser citadas numericamente, entre parênteses, por ordem de aparecimento no texto.

Ao citar nominalmente artigos com até dois autores, citar ambos, como no exemplo a seguir:

“Souza e Moraes relataram que ...(11)”

Ao citar nominalmente artigos com mais de três autores, citar o primeiro autor, seguido da expressão “et al”, exemplo:

 “Maia et al. estudaram...(14)”

Aplique as referências no final da frase ou parágrafo, entre parênteses e separadas por vírgulas, por exemplo:

 “...diversos trabalhos têm demonstrando a efetividade do processo (2,9,15).”       Ainda neste caso, se houver referências sequenciais, apenas a primeira e a última devem ser digitadas, separadas por hífen, p. ex. (5-7) ou  (2,5-9,11).

            A exatidão e a adequação das referências a trabalhos que tenham sido consultados e mencionados no texto do artigo são de responsabilidade do autor. Todos os autores cujos trabalhos forem citados no texto deverão ser listados na seção de ‘Referências bibliográficas’.

3.3. Estilo e formato das Referências bibliográficas

            Devem ser numeradas consecutivamente, seguindo a ordem em que foram mencionadas a primeira vez no texto, baseadas no estilo Vancouver.

            Nas referências com até seis autores, citam-se todos; acima de seis autores, citam-se os seis primeiros, seguido da expressão latina et al. Os títulos de periódicos devem ser abreviados de acordo com o List of Journals Indexed in Index Medicus (http://www.nlm.nih.gov/archive/20130415/tsd/serials/lji.html), devendo-se usar a mesma apresentação em todas as referências.

            Não serão aceitas citações/referências de monografias de conclusão de curso de graduação e de textos não publicados (aulas, entre outros). Livros devem ser mantidos ao mínimo indispensável uma vez que refletem opinião dos respectivos autores e/ou editores. Somente serão aceitas referências de livros mais recentes. Exemplos:

Artigo com até seis autores:

Halpern SD, Ubel PA, Caplan AL. Solid-organ transplantation in HIV-infected patients. N Engl J Med. 2002 Jul 25;347(4):284-7.

Artigo com mais de seis autores:Rose ME, Huerbin MB, Melick J, Marion DW, Palmer AM, Schiding JK, et al. Regulation of interstitial excitatory amino acid concentrations after cortical contusion injury. Brain Res. 2002;935(1-2):40-6

 

Artigo em suporte eletrônico:

Abood S. Quality improvement initiative in nursing homes: the ANA acts in an advisory role. Am J Nurs. 2002;102(6) (acesso em 20 set 2019). Disponível em: https://ovidsp.tx.ovid.com/ Subscription required.

Livro:
Murray PR, Rosenthal KS, Kobayashi GS, Pfaller MA. Medical microbiology. 4th ed. St. Louis: Mosby; 2002.

Capítulos: de livros:
Meltzer PS, Kallioniemi A, Trent JM. Chromosome alterations in human solid tumors. In: Vogelstein B, Kinzler KW, editors. The genetic basis of human cancer. New York: McGraw-Hill; 2002. p. 93-113.

Documentos legais:
Brasil. Ministério da Saúde. Portaria n. 2051/GM, de 08 novembro de 2001. Novos critérios da norma brasileira de comercialização de alimentos para lactentes e crianças de primeira infância, bicos, chupetas e mamadeiras. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Brasília (DF); 2001 nov 9; Seção 1:44.

Tese:
Takimura CK. Correlação das variáveis geométricas de lesões com achados ultra-sonográficos. [Tese de doutorado]. São Paulo: Universidade de São Paulo, Faculdade de Medicina, 2003.

Para outros exemplos recomendamos consultar as normas do Committee of Medical Journals Editors (Grupo Vancouver) no seguinte endereço eletrônico: http://www.nlm.nih.gov/bsd/uniform_requirements.html.

3.4. Pesquisas envolvendo seres vivos

            Pesquisas envolvendo seres vivos devem ser acompanhados de cópia do parecer do Comitê de Ética da Instituição de origem, ou outro órgão credenciado junto ao Conselho Nacional de Saúde.
Além disso, deverá constar no texto, na seção de ‘Métodos’, a afirmação do cumprimento dos princípios éticos contidos na Declaração de Helsinque (2000), e a informação de que a pesquisa foi aprovada por Comitê de Ética credenciado junto ao Conselho Nacional de Saúde, fornecendo o número do parecer de aprovação. Nos experimentos com animais, devem ser seguidos os guias da Instituição dos Conselhos Nacionais de Pesquisa sobre o uso e cuidado dos animais de laboratório.

  1. POLÍTICA EDITORIAL

4.1. Avaliação

            Recomenda-se fortemente que os autores busquem assessoria linguística profissional (revisores e/ou tradutores certificados em língua portuguesa e inglesa) antes de submeterem artigos que possam conter incorreções e/ou inadequações morfológicas, sintáticas, idiomáticas ou de estilo. Devem, ainda, evitar o uso da primeira pessoa do singular ou do plural.

            O processo inicial de avaliação do artigo pode levar até 60 dias, contados a partir da data de sua submissão. Caso esse período tenha expirado, você pode entrar em contato com o Conselho Editorial para verificar o status atual.

            Todos os trabalhos enviados à Revista Naval de Odontologia serão submetidos à avaliação pelos pares (peer review) por, pelo menos, dois revisores. O processo de avaliação por pares é o sistema de blind review, procedimento sigiloso quanto à identidade tanto dos autores quanto dos revisores. O nome dos autores é, propositalmente, omitido para que a análise do trabalho não sofra qualquer influência e, da mesma forma, os autores, embora informados sobre o método em vigor, não fiquem cientes sobre quem são os responsáveis pelo exame de sua obra. A aceitação será feita com base na originalidade, significância e contribuição científica. Os revisores farão comentários gerais sobre o trabalho e informarão se o mesmo deve ser publicado, corrigido segundo as recomendações ou rejeitado.      

            Os pareceres dos revisores comportam três possibilidades: a) aceitação integral; b) aceitação com modificações; c) recusa integral. Em quaisquer desses casos, o autor será comunicado. Quando forem sugeridas modificações, as mesmas serão encaminhadas ao autor de correspondência com os comentários individualizados dos revisores. As modificações sugeridas devem ser realizadas no prazo indicado pelo editor. Então, o manuscrito será novamente avaliado pelos revisores. De posse desses dados, o editor tomará a decisão final e informará aos autores por email. Em caso de discrepâncias entre os avaliadores, poderá ser solicitada uma nova opinião para melhor julgamento.  Em casos excepcionais, quando o assunto do manuscrito assim o exigir, o editor poderá solicitar a colaboração de um profissional que não conste da relação do Conselho Editorial para fazer a avaliação.

            Cabe ao Conselho Editorial classificar os trabalhos nas categorias previamente mencionadas. A RNO dará prioridade de publicação aos artigos considerados originais, seguidos pelos relatos de caso e, então, revisões de literatura.

Política antiplágio

A Revista Naval de Odontologia (Naval Dental Journal) emprega um sistema de detecção de plágio (disponível em http//: www.grammarly.com › plagiarism-checker). Ao submeter um artigo para a revista os autores aceitam que o trabalho seja digitalizado no referido programa, no momento da submissão e, em caso de aceite, previamente à publicação.

4.2. Conflito de interesse e ética de publicação

            A Revista Naval de Odontologia requer que todos os autores declarem potenciais conflitos de interesse. Qualquer interesse ou relacionamento, financeiro ou de outra forma, entre os autores e qualquer entidade pública ou privada, que possa ser percebido como influenciando os resultados de um estudo e a objetividade de um autor, é considerado uma fonte potencial de conflito de interesses, devendo ser declarados. No caso da identificação de conflito de interesse da parte dos revisores, o Conselho Editorial encaminhará o manuscrito a outro revisor ad hoc.

            Todas as submissões estão sujeitas à condição de que os artigos não tenham sido previamente publicados e, também, não tenham sido, simultaneamente, submetidos a outro meio de divulgação.

            Todos os autores devem ter lido e aprovado o conteúdo, além de declararem possíveis conflitos de interesse. O artigo deve seguir os princípios éticos da Revista Naval de Odontologia, bem como devem obedecer aos padrões éticos internacionais de pesquisa em seres humanos e animais.

4.3. Artigos Aceitos Para Publicação

            Uma vez aceito para publicação, uma prova do artigo editorado (formato PDF) será enviada ao autor correspondente para sua avaliação em até sete dias. Caso não se manifeste neste período, o Conselho Editorial considerará a última versão do artigo editorado como aprovada pelo autor, não sendo mais aceita nenhuma alteração.

Caso autores que tenham seus artigos em português aceitos para publicação, também prefiram publicá-los na versão em inglês, poderão enviar o manuscrito aprovado neste outro idioma. Nesse caso, devem fornecer um certificado oficial de revisão da língua inglesa. Os autores serão totalmente responsáveis pelos custos de tradução / revisão do idioma inglês. A RNO também não cobra taxa de processamento da versão em inglês.

  1. AUTORIA

            Sugerimos que sejam adotados os critérios de autoria dos artigos segundo as recomendações do International Committee of Medical Journal Editors. Assim, apenas aquelas pessoas que contribuíram diretamente para o conteúdo intelectual do trabalho devem ser listadas como autores.

            Os Autores devem satisfazer a todos os critérios de autoria, de forma a terem responsabilidade pública pelo conteúdo do trabalho. Devem ter concebido ou planejado as atividades que levaram ao trabalho, interpretado os resultados obtidos ou ambos; devem ter escrito o trabalho ou revisado criticamente as versões sucessivas, além de aprovar a versão final. Exercer posição de chefia administrativa, contribuir com pacientes e coletar e agrupar dados, embora importantes para a pesquisa, NÃO são critérios para autoria. Outras pessoas que tenham feito contribuições substanciais e diretas ao trabalho, mas que não possam ser consideradas autores, podem ser citadas na seção ‘Agradecimentos’.

            O número de autores deve ser coerente com as dimensões do projeto. O crédito de autoria deverá ser baseado em contribuições substanciais, tais como concepção e desenho, ou análise e interpretação dos dados. Não se justifica a inclusão de nome de autores cuja contribuição não se enquadre nos critérios acima, podendo, nesse caso, figurar na seção ‘Agradecimentos’.

            A RNO considera aceitável o limite máximo de 6 autores por artigo Original, 4 autores por artigo de Revisão de Literatura e 4 por Relato de Caso Clínico. Entretanto, poderá admitir, em caráter excepcional, maior número de autores em trabalhos de maior complexidade, que deverão ser acompanhados, em folha separada, de justificativa convincente para a participação de cada um dos autores.

 

  1. SUBMISSÃO DE TRABALHOS

             Todos os artigos devem vir acompanhados por uma carta de submissão com tipo e título do artigo incluído. Esta carta deve conter a Declaração de Licença de Direitos Autorais e a Declaração de Responsabilidade, como no exemplo:

            “O(s) autor(es) abaixo assinado(s) transferem todos os direitos autorais do manuscrito (título do artigo) à Revista Naval de Odontologia. O(s) signatário(s) garante(m) que o artigo é original, que não infringe nos direitos autorais ou qualquer outro direito de propriedade de terceiros, que não foi enviado para a publicação em nenhuma outra revista e que não foi publicado anteriormente. O(s) Autor(es) confirma(m) que a versão final do manuscrito foi revisada e aprovada por ele(s)”, estando de acordo com o que foi expresso no trabalho, sendo o conteúdo da obra intelectual de inteira e exclusiva responsabilidade dele(s).”

            A carta de submissão deve explicitar a presença ou não de conflito de interesse. Deve conter local, data e assinatura(s).

            Todos os manuscritos publicados tornam-se propriedade permanente da RNO e podem ser publicados com o consentimento por escrito do editor. Os artigos não aceitos para publicação serão devolvidos aos autores, revogando-se a transferência de direitos autorais.

            Os artigos devem ser submetidos à publicação por meio da própria plataforma Open Journal System no link “submissões”.

A submissão deverá conter:

  1. a) carta de submissão;
    b) arquivo contendo o texto em Word e tabelas/ilustrações;
    c) cópia digitalizada da aprovação do comitê de ética em pesquisa (nos casos de pesquisas com seres humanos ou animais); e
    d) termo de consentimento assinado pelo participante e/ou por seu responsável legal (nos casos de ‘Relatos de Caso’).

            Vale ressaltar que a Marinha do Brasil e o Corpo Editorial da Revista Naval de Odontologia estão expressamente isentos de qualquer responsabilidade sobre o conteúdo do artigo, métodos, técnicas e resultados de suas pesquisas, tendo, assim, finalidade meramente informativa e educativa. A opinião dos autores dos artigos não reflete, necessariamente, a opinião da instituição.

            Após a submissão, o autor de correspondência receberá um email para confirmar o recebimento do seu artigo. Se essa confirmação não for recebida em até três dias úteis, entre em contato com a editora pelo telefone +55 (21) 2104-6596, ou com o Departamento de Ensino da Odontoclínica Central da Marinha pelo telefone +55 (21) 2104-6588, ou pelo e-mail: revista.naval.odontologia@gmail.com.